Técnica da Embrapa fala sobre a qualidade dos sólidos na cadeia do leite, diz Acgjrs

Os bovinos leiteiros, em especial a vaca Jersey, apresentam ótima genética para a produção de sólidos no leite.

“Os sólidos são toda fração que dá importância nutricional ao leite. Se você pegar um litro de leite e secar toda a água, o que sobra são os sólidos totais. Que são compostos por gordura, rica em vitaminas A, D, E e K; proteína, que é estremamente importante por causa dos aminoácidos essenciais; a lactose, cujo açúcar cria um ambiente intestinal favorável a absorção de cálcio e fósforo; além dos minerais”, alertou a pesquisadora da Embrapa Clima Temperado, Maira Zanela, durante palestra realizada na Expointer.

A pesquisadora da Embrapa explicou para os criadores que lotaram a Casa do Jersey no Parque Assis Brasil, em Esteio, porque os sólidos do leite tem tanta importância para a cadeia produtiva, especialmente para a indústria. “Esses sólidos são a base da indústria de laticínios.

Com eles, pode ser  feito queijo, requeijão, doce de leite, manteiga, por exemplo. Ou seja, quanto mais sólidos no leite, maior o rendimento para a indústria e, também, mais produtos na mesa do consumidor”, afirma a técnica.

De acordo com a pesquisadora, tudo passa pela organização da cadeia produtiva. Por isso, ela acredita que as propriedades que produzem leite de excelente qualidade devem despertar, cada vez mais, o interesse das indústrias de laticínios e consequentemente remunerar essa qualidade.

Atualmente, a indústria leiteira no Brasil paga por volume, medido em litros, além de uma bonificação por teor de gordura e de proteína. No entanto, em outros países o processo de compra já ocorre por quilos de gordura e de proteína, principalmente para os produtores de Jersey, já que esses animais são considerados uma raça queijeira, com maior teor de sólidos.

“É importante que o produtor entenda que produzir leite de qualidade com teor de sólidos elevado é um beneficio para a cadeia produtiva e para toda a sociedade.  Por isso ele precisa juntar forças com outros produtores e tentar negociar melhor o seu produto”, finaliza Maira.

A porcentagem de sólidos totais no leite Jersey é de aproximadamente 14%, enquanto em outras raças o percentual mínimo é 11,4%. Essa variação de 3 a 4% mais sólidos da vaca Jersey é o seu diferencial frente as outras raças.

Neste ano, por exemplo, a Campeã do Concurso Leiteiro de Sólidos da raça Jersey na Expointer, produziu 51 kg/dia (24h), e um percentual de sólidos totais de 13,50%.


Fonte: Associação de Criadores de Gado Jersey do RS (Acgjrs) 

Foto: Divulgação / Acgjrs

Mostrar mais
Fechar