Palestra na Casa da Agptea na Expointer destaca mercado promissor para a ovinocultura

Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos falou sobre a atividade para alunos do ensino agrícola.

A ovinocultura foi o principal assunto nesta quinta-feira (29), na Sala Professor Calvete da Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea), na Expointer 2019. O espaço multiuso no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio (RS), recebeu alunos de escolas técnicas estaduais do Rio Grande do Sul  e o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Ovinos (Arco), Edemundo Gressler. O dirigente falou sobre a atividade.

Criador com propriedade em São Sepé (RS), Gressler disse que o rebanho gaúcho totaliza 3,2 milhões de exemplares mas já somou 13 milhões nas décadas de 50 e 60. Na época, o Rio Grande do Sul produzia 99% de lã fina brasileira. Ele recordou que modificações no mercado agropecuário, em virtude de novas tecnologias, culturas mais atrativas como a soja, novas fibras sintéticas e mudanças nas demandas do consumidor desestimularam muitos produtores. “Os anos foram passando e as propriedades se transformando. O mercado da lã recuou e deixou de remunerar tanto quanto se desejava. Houve queda no mercado internacional, dominado pela Austrália que detinha o maior estoque mundial, informou.”

Segundo o presidente da Arco, a realidade para os criadores que insistiram na atividade mudou e o desprestígio financeiro da lã não se repete nos dias atuais para a produção de fios finos para artigos de qualidade superior, assim como a carne. “A ovelha te responde 101% para tudo aquilo que você fizer de bom para ela”, destacou Gressler, que já tinha agenda, após a palestra, com uma comitiva consular da Inglaterra interessada em genética. “O mercado hoje está batendo na tua porta, quer lã de qualidade, quer mais cordeiro, mais carne”, afirmou.

Atualmente, a produção de lã fina é comercializada no mercado interno para cooperativas. A Arco é responsável pelo registro genealógico dos ovinos no país. De acordo com Gressler, a Associação reúne mais de 1,8 milhão de registros. Conforme dados divulgados pela entidade, 166 expositores inscreveram 785 exemplares para a Expointer 2019. Na feira agropecuária estão representadas as raças Merino Australiano, Ideal, Corriedale, Romney Marsh, Hampshire Down, Texel, Ile de France, Suffolk, Karakul, Santa Inês, Poll Dorset, Dorper, Crioula, White Dorper e Ovinos Naturalmente Coloridos. Na Expointer do ano passado a comercialização totalizou R$ 737,67 mil, com venda total de 123 ovinos e um crescimento de cerca de 37,5% em relação à 2017.


Fonte: Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea) 

Foto: Ton Silva / Agptea

Mostrar mais
Fechar