Nascimento de terneiro guzerá atrai público na Expointer

Quem passava pelo pavilhão do gado de corte na tarde desta sexta-feira (30), no parque Assis Brasil, em Esteio, teve a oportunidade de assistir ao nascimento de um terneiro da raça guzerá. O parto atraiu muitos curiosos que queriam conferir e registrar o momento.

O macho recém nascido é o mais novo animal da agropecuária CJR, de Guabiju, e já ganhou até nome: Buchinha. Quem escolheu foi Ana Júlia da Silva, de três anos, filha caçula do proprietário da agropecuária, Firmino Teixeira da Silva.

A menina acariciava e brincava com o terneiro ao lado da irmã, Ana Laura, de seis anos. Com muita tranquilidade, as duas ajudaram o animal a ficar de pé e dar seus primeiros passos. Buchinha é bastante dócil, como o proprietário afirmou que costumam ser os terneiros da raça.

O criador disse que o nascimento é sinal de boa sorte. “Para nós, está sendo muito boa a Expointer. Estamos fechando bons negócios e tendo um bom volume de vendas. E agora temos um novo integrante, que nasceu aqui no parque e vai dar mais sorte. Ano que vem ele volta para a Expointer, já bem pesado”, projetou Firmino.

O animal ainda não foi pesado, mas tem cerca de 40 kg, segundo o proprietário. A mãe, a vaca Pepita, teve um parto rápido, que durou cerca de 45 minutos. “Pode durar até duas horas”, explicou o criador. Buchinha nasceu com a ajuda de dois funcionários da agropecuária, que auxiliaram Pepita a parir, até para que não se prolongasse muito a situação em meio ao público, o que gera estresse nos animais.

O guzerá é uma das raças zebuínas mais antigas e a primeira a chegar no Brasil. É uma raça de corte muito usada para cruzamentos e entre as características estão rusticidade, resistência e, para a sorte de Buchinha, a habilidade materna, que define o bom desmame e o desenvolvimento inicial do terneiro.

Fonte: Expointer 2019 
Foto: Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini

Mostrar mais
Fechar