Ensino agrícola gaúcho ganha biblioteca virtual

Agptea disponibiliza em seu site espaço para professores e alunos compartilharem conhecimento

Uma ferramenta de estudo que una o professor e  o estudante. Um link direto com o fazer pedagógico colocando à disposição de quem ensina as ferramentas que muitas vezes são difíceis de selecionar. Estes são os principais objetivos que levaram a Associação Gaúcha de Professores Técnicos de Ensino Agrícola (Agptea) a criar em seu site uma biblioteca virtual. Nela, são apresentados componentes curriculares do ensino agrícola, disponibilizando conteúdos distribuídos em três áreas: Agricultura, Zootecnia, Administração Rural e Projetos.

Dentro de cada área podem ser acessadas temáticas específicas por meio de livros e apostilas, artigos e vídeos. Na Agricultura, professores, alunos e interessados no setor, têm ao seu alcance temas como Agricultura de Precisão, Defesa Fitossanitária, Floricultura, Fruticultura, Solos, Mecanização Agrícola, Irrigação e Drenagem. O mesmo acontece na  Zootecnia com temas sobre Apicultura, Avicultura, Bovinocultura, Equinocultura, Forragens e Nutrição; assim como na Administração Rural e Projetos que apresenta materiais sobre, Cooperativismo, Educação Ambiental, Produção Agroindustrial, Legislação Agrária e Profissional. Em cada uma dessas áreas são abordados também outros temas.

O presidente da Agptea, Fritz Roloff, explica que, com a ideia de oferecer para a sala de aula, foram reunidos materiais dentro da Base Tecnológica da Educação Profissional Agrícola num curso técnico em agropecuária, onde os principais componentes curriculares estão presentes. “Muitas vezes o professor tem dificuldade de procurar, de selecionar,  então a Agptea quis disponibilizar essa ferramenta, onde as pessoas podem acessar a biblioteca virtual, interagir, contribuir e compartilhar suas pesquisas. O que se quer é justamente que haja uma interação entre os múltiplos saberes. O conhecimento quanto mais dividido, mais se fortalece”, destaca.

Roloff observa que atualmente a biblioteca virtual está constituída para o ensino agrícola, mas nada impede que se abram novas áreas do conhecimento. “Queremos que este espaço seja uma vitrine para os associados, para os pesquisadores, para os poetas, compartilharem os seus textos, suas ideias. E que num futuro próximo tenhamos um portal de conhecimento”, garante.

Foto: Marca Mídia/Divulgação

Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Mostrar mais
Fechar