Concurso Leiteiro de Sólidos ressalta a qualidade do leite Jersey, diz Acgjrs

O percentual de sólidos no leite está diretamente responsável pela qualidade e no desenvolvimento de produtos industrializados.

Os bovinos leiteiros, em especial a vaca Jersey, apresenta ótima genética para produção de sólidos no leite. A produção de Jersey chega a ter 14,8% de sólidos totais, divididos em 5,3% de gorduras, 3,8% de proteínas, 5% de açúcar e 0,7% de minerais em sua composição. Para valorizar e ressaltar essa qualidade do animal, o Concurso Leiteiro de Sólidos na Expointer premiou os animais que produziram mais sólidos em um dia, em duas categorias.

A campeã adulta de 2019 produziu 51 quilos de leite com quase sete quilos de sólidos em um dia, informou a pesquisadora da Embrapa, Maira Zanela. A vaca Humberta 138, da Cabanha Santo Izidro pesou 13,50% de sólidos totais e 6,89% kg/dia. “Esses sólidos são a base da indústria de laticínios. Com eles, pode ser feito queijo, requeijão, doce de leite, manteiga, por exemplo. Ou seja, quanto mais sólidos no leite, maior o rendimento para a indústria e, também, mais produtos na mesa do consumidor”, afirma Maira.

A Vaca Nicole 196, da cabanha Leopoldo Cavalheiro, de Boa Vista do Cadeado, foi a vencedora na categoria Jovem. Ela pesou 14,63% de sólidos totais e 6,08% kg/dia.

De acordo com os pesquisadores, a porcentagem de sólidos no leite de Jersey é maior do que em outras raças. No mínimo 14% do leite de Jersey refere-se ao teor de sólidos. As outras raças, e a própria legistação que cerca a cadeia do leite, registra como minimo 11,4%. Esta diferença de 3 a 4% mais sólidos é a vantagem que a raça Jersey tem sobre as demais.

“A importância do leite não está na quantidade, mas sim na qualidade dele. E a produção do gado Jersey é superior neste quesito por que tem mais sólidos na sua composição, que é o que a indústria láctea utiliza para produzir os derivados”, afirma o presidente da Associação dos Criadores da Raça Jersey no RS (Acgjrs). Para exemplificar na prática a qualidade do leite, Darcy Bitencourt diz que para cada oito litros de leite, se produz um quilo de queijo. “Com outras raças é preciso de dez a 12 litros de leite para obter um quilo do derivado”, complementa o criador

É desta forma que ele justifica a importância do concurso. Para Bitencourt é preciso estimular, incentivar, demonstrar valor aos produtores, premiando os animais que desenvolvem mais sólido nas suas produções. Ele acredita que promover informações e experiências positivas para os pecuaristas, pode aumentar a representatividade da categoria junto a indústria.

O Concurso Leiteiro de Sólidos é organizado pela Acgjrs, em parceria com a Embrapa Clima Temperado e Campobasso Soluções Rurais, e visa promover e divulgar os animais que apresentam elevada qualidade do leite nas exposições da Raça Jersey, no estado gaúcho, além de incentivar a realização de controles leiteiros das vacas em lactação.

As vacas campeãs receberam certificação e premiação em dinheiro em cada categoria.


Fonte: Associação dos Criadores da Raça Jersey no RS (Acgjrs) 
Foto: Divulgação / Acgjrs

Mostrar mais
Fechar