Bancos estaduais têm expectativa positiva na 42ª Expointer

Bancos de financiamento do Estado estão presentes na 42ª Expointer e têm boas expectativas para a feira. Entre as instituições estão os três bancos estaduais, com sedes e equipe técnica disponível no parque Assis Brasil:  Badesul – Agência de Fomento, Banrisul e Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (Brde).

Confira os programas e linhas de financiamento disponíveis nos três bancos:

Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (Brde)
O Brde estima uma oferta de R$ 300 milhões em crédito para investimentos no agronegócio demandados durante a 42ª edição da feira. No ano passado, a demanda somou R$ 242 milhões. No Plano Safra 2019-2020, o Brde opera com todos principais programas: Moderagro, Inovagro, Pronamp, Pronaf Agroindústria, Procap-Agro, Prodecoop, PCA, Moderinfra, ABC e Moderfrota.

Inovação do campo (taxa fixa de 7% ao ano com prazo de 120 meses), armazenagem em geral (taxa de 6% ao ano e prazo de 180 meses) e projetos de sustentabilidade no campo (taxa de 7% ao ano e prazo de 120 meses) são alguns dos destaques temáticos do agronegócio.

Além disso, o Brde pretende oferecer recursos para projetos de energia sustentável e de turismo rural para a pequena agricultura familiar (taxa de 3% ao ano e prazo de 10 anos).

O gerente de Planejamento, Alexander Leitzke, afirma que a Expointer é a feira mais importante para o setor no segundo semestre. “A feira funciona realmente como um local de negócios, uma vitrine daquilo que apoiamos e em que acreditamos. Trazemos clientes e consultores para falar das linhas, celebramos contratos e organizamos eventos técnicos”, acrescenta.

Embora a taxa Selic, que serve de referência para empréstimos e financiamentos, tenha caído a 6% ao ano, Leitzke considera que os empresários ainda estão receosos devido ao período conturbado de crise econômica pelo qual passa o país. “A taxa caiu, mas as taxas do Plano Safra não diminuíram na mesma proporção, então os produtores ainda reclamam. Sem dúvida, há a percepção de que o juro dos financiamentos fica mais caro. Em tese, aumenta a demanda por investimentos, mas, na prática, isso ainda não é perceptível. No entanto, a queda da Selic é sempre uma boa notícia para a economia como um todo”, argumenta o gerente.

Está prevista para a quarta-feira (28), às 15h, com a presença do governador Eduardo Leite, a assinatura de contratos de financiamento, no valor de R$ 119 milhões, com três cooperativas gaúchas: a Cooperativa Central Gaúcha Ltda (Ccgl), a Cooperativa Dália Alimentos Ltda e a Cooperativa Agroindustrial Nova Aliança Ltda.

Onde fica o Brde:  a casa do banco está localizada junto à Praça Central, e na entrada da Quadra da Irrigação do Simers

Badesul – Agência de Fomento
A atuação do Badesul na Expointer 2019 se dará por meio de financiamentos direcionados à aquisição de tratores, colheitadeiras, implementos agrícolas, equipamentos de irrigação, açudes, correção de solos, armazenagem e outros fins para inovação e modernização do setor primário gaúcho. Atualmente, 45% da carteira ativa de financiamento do Badesul é de projetos do agronegócio.

Com foco na inovação e na sustentabilidade, a instituição busca impulsionar o desenvolvimento de uma agricultura moderna e de uma agroindústria competitiva. Os projetos captados durante o evento deverão ser principalmente para modernização, expansão e consolidação do agronegócio, entre as quais cabe destaque os investimentos em irrigação (Moderinfra), armazenagem (PCA) e aquisição de máquinas e implementos agrícolas (Moderfrota). São linhas para investimentos de longo prazo customizadas por tipologia de investimento.

A presidente do Badesul, Jeanette Lontra, garante que a perspectiva para a feira deste ano é muito positiva. “Esses financiamentos acabam gerando desenvolvimento para o Estado, contribuem para melhorar a economia e a qualidade de vida da população do meio rural. Além das linhas que apresentamos normalmente, estamos focados na energia renovável. Também queremos investir no turismo rural, que também pode trazer desenvolvimento”, ponderou.

A taxa Selic mais baixa, para Jeanette, é positiva. “Certamente o produtor espera por isso, que haja uma baixa nos juros. Tudo contribui para que o pessoal fique mais motivado, e percebemos uma alta na procura por investimentos”, explicou. A presidente lembra que houve um período em que o Plano Safra sofreu escassez de recursos, entre dezembro de 2018 e março de 2019, em algumas linhas, mas afirma que o cenário já mudou.

O Badesul não cobrará taxa de análise nas operações captadas para projetos de financiamento protocolados entre 5 de agosto e 6 de setembro. Outra condição especial ofertada durante a feira para clientes rating AA, A e B é a possibilidade da realização de operações de crédito em equipamentos isolados para os programas Pronamp, Moderfrota, Moderinfra, Fundo Clima e Inovagro (somente para energias renováveis) com garantia da alienação fiduciária das máquinas e prazo de cinco anos de amortização, sem carência.

As condições serão válidas para operações aprovadas até 16 de dezembro. O Badesul também apoia o desenvolvimento e a ampliação da olivicultura e da produção de noz-pecã no RS, através da disponibilização de financiamento.

Onde fica o Badesul: quadra 12, lote 6, perto da Praça Central

Banrisul
O Banrisul financia todos os tipos de produtores – pequenos, médios e grandes, além de trabalhar com cooperativas e com empresas do setor. Para a 42ª Expointer, o banco oferecerá linhas de crédito operadas pelos programas Pronaf, Pronamp e Moderfrota, todos com recursos repassados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O banco também oferta recursos próprios, direcionados a investimentos em máquinas e equipamentos e compra de animais.

“As linhas trabalhadas na feira são o Moderfrota, o Pronamp e o Pronaf. Há Hoje uma oferta de recursos volumosa, mas houve uma época, há cerca de dois anos, em que o dinheiro estava escasso, principalmente para a compra de animais. O Banrisul foi o único agente financeiro que utilizou recursos para compra de animais nas feiras do Estado”, destaca o superintendente executivo da Unidade de Expansão de Agronegócio, Odir Zalamena.

O banco garantirá a oferta de R$ 300 milhões. “O foco agora, é o agronegócio. Chegamos preparados para a maior Expointer da história, dando seguimento a um processo que começou em julho, com a abertura do ano agrícola”, diz Robson Oliveira Santos, superintendente executivo da Unidade de Crédito de Agronegócio.

Para os superintendentes, a queda da taxa Selic não reflete imediatamente nem diretamente na demanda por investimentos, uma vez que a taxa de juros praticada nos financiamentos é fixa, estabelecida pelo Plano Safra. “Certamente, uma queda de juros traz um componente de maior dinamismo para a atividade econômica e, no médio prazo, deve aumentar investimentos. O mercado agrícola segue aquecido e com boas perspectivas”, acrescenta Santos.

Além disso, a queda da taxa Selic permite que as instituições financeiras busquem fontes alternativas de recursos para financiar o agronegócio. “O Banrisul tem estudado a possibilidade de financiamento com recursos próprios para não deixar os produtores desassistidos em épocas de recursos escassos do BNDES”, explica.

Onde fica o Banrisul:  o estande de agronegócios do Banrisul  está no Parque de Máquinas


Fonte: Expointer 2019 

Foto: Itamar Aguiar / Palácio Piratini

Mostrar mais
Fechar