Abiarroz quer incluir arroz na agenda da ministra da Agricultura com países europeus

O arroz brasileiro precisa ser incluído nas visitas que a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) deve fazer a parlamentos europeus para reforçar os fundamentos científicos sobre a preservação ambiental e sustentabilidade da produção agropecuária brasileira, defende a Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz).

O tema foi tratado pela Abiarroz em recente reunião, em Brasília, com o adido agrícola do Brasil junto à União Europeia, Guilherme Costa Júnior, e com o chefe executivo de Operações da Apex Brasil, Alex Figueiredo, ambos lotados em Bruxelas (Bélgica). A ministra deve viajar à Europa provavelmente neste segundo semestre.

Na avaliação da entidade, este é o momento de o Brasil mostrar ao mundo, especialmente aos países europeus, não só a qualidade do arroz nacional, mas também a sustentabilidade da cadeia produtiva orizícola, que cumpre uma série de exigências legais voltadas à preservação ambiental.

A Abiarroz vê com preocupação o protecionismo de alguns países do bloco europeu com relação à importação do arroz do Mercosul. O receio da associação é que eles tentem usar a temática ambiental para criar obstáculos à implantação do Acordo Mercosul-União Europeia, assinado no último semestre.

Diante disso, a Abiarroz considera fundamental a decisão da ministra Tereza Cristina de fortalecer, em parceria com a cadeia do agro, a estratégia de comunicação do governo brasileiro com o mercado externo. Segundo a entidade, é preciso ser mais eficaz e proativo na divulgação das práticas ambientais sustentáveis adotadas pelo Brasil, a fim de reconstruir a imagem do país, desgastada com as recentes queimadas e desmatamentos na Amazônia.  
Fonte: Associação Brasileira da Indústria do Arroz (Abiarroz)
Foto: Divulgação

Mostrar mais
Fechar